Investimento em ouro: Como investir no principal metal precioso

O investimento em ouro é um dos mais antigos investimentos realizados na história. Contudo, nos dias atuais ele é um ativo cada vez mais presente na carteira da maioria dos investidores. A capacidade de manter o seu valor ao longo do tempo e consequentemente proteger a carteira é um dos maiores motivos para o ouro ser tão atrativo.

Dessa forma, o investimento em ouro pode ser uma opção interessante para a maior parte dos investidores, desde os mais jovens até os investidores mais experientes no mercado. As formas para realizar esse tipo de investimento são variadas e dentro da esfera financeira já existem algumas opções, inclusive no Brasil.

O que é investimento em ouro?

Barras de ouro para investimento

O investimento em ouro é uma forma de investimento muito utilizada para garantir a manutenção do valor do patrimônio ao longo do tempo. Em outras palavras, o ouro é um ativo extremamente estável e, portanto, o seu valor tende a não sofrer grandes oscilações ao longo do tempo devido à sua perenidade.

Essa perenidade ocorre porque o ouro enquanto ativo físico não sofre o desgaste do tempo. Dessa forma, mesmo que o ouro seja derretido e convertido em outro objeto ou mesmo que determinado item de ouro possua centenas de anos de idade ele terá o mesmo valor dado o seu peso e a cotação atual do ouro de forma geral.

Como funciona as variações na cotação do ouro?

A cotação do ouro varia como a de qualquer outro item, ou seja, depende da lei da oferta e da demanda. Portanto, quando há uma alta demanda por ouro no mercado, a tendência é que a cotação do ouro se ele, por outro lado quando essa demanda está baixa, a tendência é que a cotação do ouro caia.

Os momentos em que a cotação do ouro mais sofre oscilações são em períodos de crise. Como esse é um ativo que é considerado um ativo capaz de carregar o seu valor ao longo do tempo, é comum às pessoas recorrerem ao investimento em ouro para se protegerem de grandes oscilações no mercado.

Dessa mesma forma, quando a economia começa a voltar aos trilhos é comum a cotação do ouro reduzir, dado que o temor da crise diminuiu e, portanto, as pessoas começam a ficar mais propensas ao risco novamente.

Apesar dessas oscilações na cotação do ouro, assim como outros metais preciosos, o seu valor costuma ser estável. Nesse sentido, mesmo que haja momento de especulação e a cotação oscile, o natural é que o preço do ouro convirja para o seu valor pré-crise.

Por que o ouro é um ativo tão valorizado no mercado?

O ouro funciona como reserva de valor desde os povos mais antigos, como os egípcios e até povos indígenas como os maias, por exemplo. Nessa época, esses povos cunhavam objetos em ouro para servir de adereços para seus palácios e objetos das realezas.

Com o passar dos anos, o ouro passou também a cumprir a função de meio de troca. Dessa forma, as relações comerciais utilizavam o ouro como moeda global. A existência de um padrão reconhecido por diferentes civilizações do mundo facilitava o comércio a nível global em uma época que o escambo era uma forma comum de se realizar comércio.

Padrão-Ouro e Acordo de Bretton Woods

Entre o final do século XIX e o início do século XX, mais especificamente até a Primeira Guerra Mundial, vigorou o Padrão-Ouro. Nesse sistema, os bancos centrais quando realizavam a emissão de uma moeda precisava armazenar o mesmo valor em ouro em seus cofres e sempre que alguém solicitava, esses bancos se obrigavam a trocar as notas por moedas de ouro.

Após o fim desse padrão, foi instituído o padrão libra-ouro que devido à instabilidade do período entre guerras não durou muito tempo. Dessa forma, após a Segunda Guerra Mundial, foi instituído o Acordo de Bretton Woods, o qual dentro outras coisas instituiu o padrão dólar-ouro. Para cada dólar emitido pelo FED, o banco central americano deveria lastrear a sua moeda no seu equivalente em ouro.

Dessa forma, ao longo do tempo o ouro teve grande importância nos meios de troca e especialmente no lastro das moedas. Apesar do padrão dólar-ouro ter sido extinto durante a década de 1970, a relevância do ouro para a sociedade se manteve e esse ativo ainda é reconhecido como um ativo para reserva de valor.

Como realizar investimento em ouro?

O investimento em ouro pode se realizar de diversas formas, desde as mais convencionais a partir da aquisição de objetos de ouro até as mais modernas a partir da aquisição de ativos financeiros lastreados em ouro.

Compra de ouro físico

A compra de ouro na sua forma física é provavelmente o método mais antigo para se investir em ouro mas ainda é o que mais utilizam. Para comprar o ouro em sua forma física, é possível adquiri-lo em corretoras de metais preciosos ou ainda lojas de artigos de ouro especializadas.

Nesses casos, é possível comprar desde barras de ouro até objetos menores de ouro como joias, relógios e afins. Todavia, uma ressalva importante sobre essas operações é buscar vendedores com boa reputação, dado que não é incomum vendedores que vendem artigos falsos pelo preço de um artigo de ouro legítimo.

Além disso, outro ponto a se destacar é ter um lugar seguro para armazenar os artigos de ouro, especialmente no caso de barras grandes de ouro. Há instituições que fazem inclusive a custódia desses ativos para facilitar o armazenamento dos investidores que optam por comprar ouro físico.

Investimento em ouro a partir de ativos financeiros

Como investir em ouro

Com o desenvolvimento do mercado financeiro, o investimento em ouro a partir de ativos financeiros se tornou cada vez mais comum. Nesse sentido, é possível comprar tanto na bolsa de valores brasileira quanto nas bolsas ao redor do mundo ativos que acompanham a variação da cotação do ouro enquanto commodity.

Nesse sentido, na bolsa de valores brasileira (B3) é possível adquirir três contratos diferentes referentes a investimentos em ouro:

OZ1D – Lote padrão (250g)

O principal contrato de ouro da B3 é o que é negociado com o código OZ1D. Esse contrato equivale a um lote de ouro-fino de 250g, conhecido como lote padrão. Nessa opção de contrato, o investidor pode escolher levar as 250g de ouro para cada e retirar na instituição financeira o ouro em sua forma física.

OZ2D – Lote fracionário (10g)

A segunda opção é o contrato de ouro que representa uma fração do lote padrão. Este equivale a 10g de ouro e é negociado com o código OZ2D. Esse contrato não possibilita que o investidor retire o ouro em sua forma física. Além disso, diferente do lote padrão, os contratos fracionados possuem menos liquidez, o que pode ser um risco para os investidores que utilizam essa alternativa.

OZ3D – Lote fracionário (0,225g)

O lote negociado sob o código OZ3D é bastante similar ao lote anterior. Ele também é fracionado e a única diferença é a quantidade de ouro dessa fração. Nesse sentido, esse é um contrato que possui ainda menos liquidez que o anterior, o que ressalta-se pode ser um risco para o investidor caso ele queira se desfazer do investimento. Assim como o anterior, esse contrato não possibilita a retirada do ouro em sua forma física.

Alternativas para investimento em ouro no mercado financeiro

O mercado financeiro de outros países oferta mais possibilidades de investimento em ouro e em metais preciosos de forma geral, quando comparado com a bolsa brasileira. Dessa forma, um ativo muito comum nas bolsas dos Estados Unidos, Europa e até países asiáticos são os ETFs de ouro.

Esses ETFs buscam acompanhar a variação do preço do ouro enquanto commodity. Nesse sentido, essa é uma forma mais simples para os investidores colocarem o ouro dentro do seu portfólio sem ter que comprar o ativo físico. Ou até mesmo terem então que comprar contratos com valores pré-estabelecidos de quantidade de ouro.

Fundos de investimento em ouro

Para aproveitar os ativos financeiros disponibilizados em outras regiões do mundo, algumas gestoras de investimentos abriram fundos de investimentos que investem exclusivamente em ativos lastreados em ouro. Algumas investem apenas nas ETFs de ouro disponíveis na NYSE, principal bolsa de valores americana.

Dessa forma, essa opção de investimento disponível no Brasil possibilita que os investidores consigam investir de forma mais simples em ouro e sem ter que abrir uma conta no exterior. A única ressalva é que como esses fundos comprar ETF de ouro nos EUA, o investidor também estará exposto à variação do dólar. Dessa forma, na prática esses fundos de investimentos são lastreados em ouro-dólar.

Vantagens do investimento em ouro

Beneficios-de-investimento

O investimento em ouro pode proporcionar algumas vantagens para os investidores, especialmente para aqueles que montam a carteira a partir de uma estratégia para controlar os riscos. Além disso, é possível também obter ganhos financeiro a partir do investimento em ouro, mas esse tipo de operação demanda ainda mais cuidado.

Hedge para o portfólio

A utilização do ouro como hedge para a carteira de investimento é a forma mais comum de inserir esse ativo na carteira. Grandes investidores costumam recomendar manter um percentual da carteira posicionado em ouro para controlar a volatilidade da carteira em caso de grandes crises.

Esse movimento ocorre, porque o ouro é um ativo cuja demanda costuma aumentar em períodos de crise econômica, especialmente as de caráter global. Dessa forma, enquanto a maioria dos ativos passa por uma queda generalizada, o ouro costuma se valorizar nesses momentos e acaba balanceando a rentabilidade da carteira e evitando uma queda muito brusca da carteira como um todo.

Valorização a partir das oscilações

Apesar de não ser o mais comum, há quem invista em ouro visando uma valorização do ativo para venda no futuro. Em geral, quem realiza operações desse tipo está vislumbrando um período de crise no futuro e consequentemente uma valorização desse ativo, o que possibilitaria uma venda com lucro.

Alta durabilidade

Além dos pontos supracitados, o ouro é um artigo perene e seu valor não se deteriora ao longo do tempo. Dessa forma, quem opta pelo investimento em ouro físico tem a possibilidade de ter um ativo por um longo período de tempo. É comum inclusive, peças de ouro que são passadas de geração para geração dentro das famílias.

Desvantagens do investimento em ouro

O investimento em ouro possui também algumas desvantagens. A sua principal delas é que esse é um ativo que não possui a capacidade de gerar renda ao longo do tempo. Em suma, o ouro não funciona como o investimento em ações que podem distribuir dividendos e, portanto, gerar renda. Dessa forma, a única forma de obter lucros a partir do ouro é a venda do ativo por um preço maior do que aquele que você realizou a compra.

Além disso, para quem investe em ouro na sua forma física, a armazenagem desse tipo de ativo pode ser um problema. Dado que é necessário uma condição de segurança mínima dado o seu alto valor. Em caso de ter que fazer a custódia em uma instituição financeira, a armazenagem do ouro incorrerá inclusive em custos financeiros.

Considerações finais

O investimento em ouro, sem dúvidas, é uma alternativa tanto para o investidor diversificar seus investimentos como para proteger sua carteira de investimentos de períodos de alta volatilidade. Dessa forma, a alocação de parte do portfólio em ouro pode ser uma ótima alternativa.

Assim como qualquer ativo, o investimento em ouro demanda cuidados, especialmente para quem escolhe comprar ouro em sua forma física. Todavia, a gama de opções que são oferecidas no mercado financeiro para investir nesse metal precioso possibilita que o investidor aplique em opções que encaixem no seu perfil de investidor.

Nossa indicação é estar coberto por uma Assessoria de Investimentos, na qual fará um estudo completo do seu perfil e objetivos. O Assessor conhecendo exatamente seu perfil e sabendo o que você pretende com o seu dinheiro no futuro, poderá te instruir de forma exclusiva quanto a sua estratégia.

Por James Grenfell (Green)

Desde os 18 anos de idade vem trabalhando no meio de investidores na Bolsa de Valores, e com isso adquiriu muito conhecimento com a convivência. Hoje James Green tem 32 anos, é investidor, colunista em portais econômicos e possui seu próprio canal no YouTube, onde passa seu conhecimento para o máximo de pessoas possível. INSTAGRAM: @jamesgreenoriginal FACEBOOK: @jamesgreenoficial YOUTUBE: /jamesgreenoriginal

Posts Relacionados

Investimento em prata: Vantagens em investir nesse metal precioso

Por James Grenfell (Green)

Conab vê queda de 4,6% na safra de cana do Centro-Sul; produção de açúcar cai 6,4%

Por James Grenfell (Green)

Petrobras assina contrato por P-78 para campo de Búzios e prevê entrega em 2024

Por James Grenfell (Green)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *