fbpx
Suitability: quais os tipos de perfil de investidor

Em geral, o primeiro passo para uma pessoa quando vai começar a realizar investimentos é saber o seu perfil de investidor. Em geral, para chegar a uma conclusão é aplicado um questionário conhecido como suitability. Esse mecanismo é aplicado também por corretoras no momento em que os clientes realizam a abertura de conta.

O suitability é bastante utilizado inclusive por assessorias de investimento para mapear qual o perfil de investidor dos seus clientes. Esse conhecimento é essencial especialmente para saber como montar a sua carteira de investimentos. Dessa forma, entender essa primeira etapa que os investidores devem passar é essencial.

O que é perfil de investidor?

O que e perfil de investidor suitability

O perfil de investidor é traçado basicamente a partir da propensão ao risco do investidor. Em geral, os perfis de investidor são divididos em três tipos diferentes: conservador, moderado e agressivo.

Contudo, para chegar a essa conclusão são utilizados aspectos mais objetivos para saber em qual perfil cada investidor se encaixa. Dessa forma, a idade do investidor, o patrimônio, a renda e os objetivos de cada pessoa com relação aos investimentos realizados são levados em conta para mapear qual a tolerância ao risco de cada um.

Um outro ponto que também é levado em conta é a experiência de cada pessoa com relação ao mercado financeiro. Em geral, pessoas que nunca investiram tendem a ser mais conservadoras, justamente por ser algo novo para elas, dessa forma até ela se acostumar com a dinâmica do mercado é normal ter um grau maior de insegurança.

O que é suitability?

O suitability é forma para se verificar qual o perfil de cada investidor. Dessa forma, esse processo consiste na aplicação de um formulário que ajudará o próprio investidor ou o seu assessor de investimentos a encontrar quais ativos se adequam melhor ao perfil de investimento.

A aplicação desse formulário é uma regra da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que inclusive obriga as corretoras de valores a sempre manterem o suitability dos seus clientes atualizados. As perguntas feitas no suitability visam traçar as seguintes características do investidor:

  • Perfil de tolerância ao risco;
  • Prazo que deseja manter seus investimentos aplicados;
  • Condição financeira e chances de necessitar resgatar as aplicações;
  • Disponibilidade de capital para investir;
  • Objetivos do investidor;
  • Nível de conhecimento do mercado financeiro.

Dessa forma, responder o suitability com todas as informações possíveis é essencial. Visto que esse formulário irá contribuir para saber em quais ativos investir, é importante que ele realmente esteja adequado ao real perfil de investimento de cada pessoa. Dado que o investimento em ativos com risco cujo o investidor não possa tolerar podem gerar perdas importantes.

Além disso, o suitability também é essencial caso você opte por contratar os serviços de um assessor de investimentos. A partir desse formulário ele irá conseguir traçar a melhor carteira de investimentos possível de acordo com a propensão ao risco do investidor. Esse é mais um motivo para que esse documento seja respondido da forma mais realista possível.

Tipos de perfil de investidor

Para compreender melhor os tipos de perfil de investidor, vamos apresentar como cada um deles funciona e de forma simples como costuma ser feita a divisão da carteira de investimentos de cada pessoa.

Conservador

Perfil de Investidor conservador

A pessoa cujo perfil de investidor é conservador é uma pessoa que é avessa ao risco. Em geral, esse perfil não possui muita experiência no mercado financeiro e além disso o ponto mais importante dos investimentos que essa pessoa realiza é a segurança e não uma alta rentabilidade.

Há também aquelas pessoas que atuam em outras áreas do conhecimento e não tem grande interesse em se expor aos riscos de mercado. Nesse sentido, esse perfil costuma alocar seu capital em investimentos em que ela não precisa se preocupar com movimentações de mercado ou mesmo crises que afetem o mercado financeiro.

Portfólio do perfil conservador

Dessa forma, a maior parte do patrimônio de um investidor com esse perfil costuma ser direcionada para ativos de baixo risco, o que em grande parte são ativos de renda fixa, como LCI/LCA, CDB, LC e Tesouro Direto.

Apesar desse tipo de investidor ser avesso ao risco, ele também pode aplicar parte do seu capital em outras classes de ativos. Todavia, a escolha nesse sentido é mais específica e mais um vez coloca como prioridade a segurança do capital investido.

Dessa forma, algumas opções indicadas para formar o portfólio desse investidor são ações com foco no pagamento de dividendos, fundos imobiliários, debêntures e outros fundos de investimentos.

Vale ressaltar que essas opções apesar de serem opções com maior risco que ativos como LCA e LCI que são indexados ao CDI, são ativos estáveis com pouca volatilidade. Em relação a ações que pagam bons dividendos, por exemplo, as ações de empresas de energia elétrica possuem pouca volatilidade, dado que seus rendimentos são constantes e, portanto, são ativos com menor risco.

Liquidez

Além da volatilidade dos ativos incorporados à carteira de investimentos, é importante lembrar que os prazos de liquidez também são importantes para esse perfil de investidor. Como esse investidor é avesso ao risco, alocar a maior parte dos ativos em títulos de renda fixa que possuem prazos muito longos de vencimento podem gerar um desconforto nesse investidor.

Dessa forma, esses pontos também devem ser levados em conta no momento de estruturar a carteira de investimento. Em geral, a principal recomendação nesse caso, é diversificar os ativos, aplicando o capital em ativos com diferentes vencimentos, para que haja um bom nível de fluxo de caixa para o investidor.

Moderado

perfil de investidor moderado

O perfil de investidor moderado é aquela que acaba por misturar aspectos do conservador e do agressivo. Em geral, esse tipo de investidor também não abre mão da segurança nos investimentos mas ele está mais propenso a tomar determinados riscos dentro do mercado e dessa forma aplica seu capital em diferentes classes de ativos.

Esse investidor se caracteriza por uma carteira de investimentos diversificada, na qual ele mantém ativos que mesclem segurança e rentabilidade. Além disso, é comum para esse perfil de investidor manter uma parte do seu capital disponível para boas oportunidades de mercado.

Na maior parte das vezes, esse investidor é aquele que já está acostumado com o mercado financeiro e com a sua dinâmica de funcionamento. Além disso, costuma ser uma pessoa que possui um patrimônio razoável, o que gera menos insegurança para ela ao realizar aplicações com maior grau de risco.

Portfólio do perfil moderado

O portfólio desse perfil de investidor costuma ter uma variedade maior de ativos. Em geral, ele aloca a maior parte do seu capital em ativos de renda fixa ou fundos de investimentos. Todavia, esses ativos de renda fixa costumam ter um maior grau de risco, como debêntures, CRI ou CRA e fundos imobiliários.

Além disso, esse investidor destina uma parcela maior do seu capital para renda variável. Nesse caso, ele não fica restrito à investimentos com foco em dividendos e pode também aproveitar oportunidades de valorização de empresas. Em geral, esse percentual aplicado em renda variável costuma ser de 20 a 30%.

Esse investidor pode ainda alocar seu capital em ativos do exterior ou também metais preciosos. No caso de investimento em ações no exterior, esse investidor tende a utilizar aquela parcela do capital reservada para investimentos em renda variável. Nesse caso, ele pode investir tanto em fundos de ações que investem no exterior, como o ETF (Exchange Traded Fund) IVVB11 que acompanha o índice S&P 500.

Além desse ETF, é possível também que esse investidor aloque parte do seu capital em BDRs (Brazilian Depositary Receipts), esses ativos são ações listadas em bolsas no exterior que são negociadas de forma indireta na bolsa brasileira. Além disso, para gerenciar risco é possível também para esse investidor aplicar em ouro e prata, por exemplo.

Nesse sentido, é possível considerar esse investidor um investidor híbrido. Visto que ele concede uma grande importância para a segurança dos investimentos, tal qual o investidor conservador, mas também está atento para boas oportunidades de investimento no mercado de renda variável, assim como o investidor com perfil mais agressivo.

Agressivo ou arrojado

Perfil de Investidor Agressivo

O perfil de investidor agressivo ou arrojado, é aquele que tem uma grande propensão ao risco. Em suma, esse tipo de investidor está acostumado com a volatilidade do mercado e com a possibilidade de desvalorização dos ativos, especialmente no curto prazo.

Todavia, ele compreende que esse risco é necessário para poder obter lucros mais expressivos, sobretudo no longo prazo. Esse tipo de investidor costuma ser alguém com larga experiência no mercado de capitais e além disso possui um patrimônio mais elevado, o que permite que ele não perca a tranquilidade em momentos de tensão do mercado financeiro.

Dessa forma, esse investidor traça como objetivo para seus investimentos o crescimento do seu patrimônio. O foco desse crescimento pode variar bastante, pode ter o objetivo de viver dos rendimentos dos investimentos, construir um patrimônio para seus descendentes, entre outros.

Contudo, vale ressaltar que mesmo para esse perfil de investidor, é necessário ter no mínimo uma reserva de emergência. Apesar de ser propenso ao risco, eventualidades podem ocorrer com qualquer pessoa, dessa forma, a gestão de liquidez da carteira desse investidor também cumpre um papel importante.

Portfólio do perfil agressivo

Esse perfil de investidor costuma ter um capital mais concentrado em alguns ativos, como por exemplo algumas ações. Esse investidor aloca seu capital com foco na rentabilidade, portanto, os ativos de renda variável acabam concentrando a maior parte da sua carteira de investimentos.

De forma geral, esses investidor possuem mais conhecimento e assim empregam mais técnicas para realizar as suas análises. Portanto, apesar de mais suscetíveis ao risco, a experiência de mercado contribui para que a taxa de erro na escolha dos investimentos a serem realizados seja pequena, evitando perdas desnecessárias.

Mesmo esse perfil de investidor propenso ao risco costuma realizar a gestão de risco da carteira de forma rígida. O ideal nesse caso é calcular a volatilidade da carteira e alocar em ativos que reduzam esse índice. No caso, ativos que contribuem para esse objetivo são títulos do tesouro direto e também metais preciosos, o primeiro tem boa previsibilidade e segurança, enquanto o segundo tem boa capacidade de carregar valor ao longo do tempo.

Dessa forma, até mesmo quando realiza aplicações em renda fixa, são ativos com maior grau de risco, como títulos de longo prazo e fundos imobiliários.

O perfil agressivo investe em day trade?

Portanto, além de investir em poucos ativos, esse perfil de investidor pode realizar operações com maior grau de risco, é o caso de operações de day trade, por exemplo. A depender do conhecimento e da capacidade de análise desse investidor, é possível que ele separe uma parcela do capital para realizar trades de curto prazo visando uma rentabilidade imediata.

Nesse caso, ele poderá mesclar tanto operações de day trade como também de swing trade. Lembrando que apesar dessas duas estratégias de investimento serem diferentes, ambas são realizadas com viés de trader, o que as diferencia de estratégias de investimento em ações que são baseadas na análise fundamentalista, como o buy and hold.

Além disso, para esse investidor também é possível que ele realize operações estruturadas com utilização de derivativos. Esse tipo de operação costuma ser mais complexa e demanda um conhecimento maior do mercado. Contudo, como esse perfil de investidor é propenso ao risco, ele está mais suscetível a entrar nesse tipo de operação.

Tal qual o investidor moderado, esse perfil também está aberto para realizar investimentos no exterior a depender da avaliação do mesmo. Nesse caso, é possível inclusive para esse investidor realizar investimentos diretos em ações no exterior ou mesmo outros ativos disponíveis em bolsas estrangeiras.

É possível alterar meu perfil de risco ao longo do tempo?

O nível de tolerância ao risco de um investidor, sem dúvidas, pode ser alterado ao longo do tempo, tanto para um nível mais agressivo quanto para um nível mais moderado.

Esse movimento em comum, principalmente em investidores iniciantes no mercado financeiro. O mais comum é que no começo os investidores tenham mais insegurança e tenham uma aversão maior ao risco. Contudo, com o passar do tempo, é natural que esse investidor passe a compreender cada vez mais como funciona a dinâmica de mercado e tenha maior segurança.

Nesses casos, é natural que o investidor aumente a sua tolerância ao risco e passe a adotar um perfil diferente para realizar a gestão da sua carteira de investimentos. Em geral, não se recomenda alterar o seu perfil de totalmente avesso ao risco para totalmente propenso ao risco, sempre que for haver uma mudança do gênero, é recomendável não efetuar mudanças abruptas, até mesmo para o investidor ir se acostumando.

Além disso, é possível também realizar o caminho inverso. Por exemplo, suponha um investidor que tenha grande propensão ao risco durante a maior parte da sua vida. Contudo, ele ao longo da vida alcançou o patamar que desejava e agora não quer mais se preocupar com os riscos de mercado e deseja investir em ativos mais estáveis, mesmo que com menor rentabilidade.

Esse tipo de alteração no perfil de risco também é comum e pode ocorrer também quando o perfil do investidor não estava bem traçado. É comum também que investidores passem a ter uma tolerância menor ao risco devido a momento de turbulência e percebe que seu perfil é menos agressivo.

Esse é um dos motivos dos órgãos reguladores obrigarem corretoras de valores a manter atualizado o suitability dos clientes.

Vantagens de conhecer o seu perfil de investidor

As vantagens em conhecer o seu perfil de investidor vão desde o melhor desempenho da sua carteira de investimentos até uma maior tranquilidade e menos preocupação. Empregar o seu tempo para aprender mais sobre investimentos e mercado financeiro, sem dúvidas, pode ser uma boa coisa.

Todavia, gastar saúde se preocupando ou com alto nível de tensão devido a um investimento com o risco maior que o que você é capaz de tolerar pode ser algo prejudicial até mesmo para o seu bem-estar.

A exposição a riscos maiores que o seu perfil é capaz de suportar tende a ter impactos negativos sobre você e sobre a sua carteira. Pois em momentos de turbulência, investidores que possuem ativos que não estão adequados à sua tolerância de risco tendem a liquidar as operações devido ao medo das operações sofrerem uma queda maior.

Contudo, quando o investidor realiza essa venda no momento da turbulência, em geral, ele está fechando a operação com prejuízo. A questão é que na maioria dos momentos de turbulência, passado o período mais crítico, os níveis do mercado financeiro costumam voltar aos patamares pré-crise.

Por esse motivo, é importante ter um portfólio adequado ao seu perfil. Além disso, é importante também realizar análises fundamentalistas de investimento. Visto que a partir dessa análise é possível ter uma convicção maior sobre aquela operação e, portanto, manter o investimento em caso de períodos de maior volatilidade do mercado.

Nesse sentido, montar uma carteira de investimentos que se adeque o máximo possível ao seu perfil é essencial e via de regra fazer isso costuma gerar bons rendimentos. Até mesmo porque a carteira será traçada de acordo com os seus objetivos também e eles devem ser enquadrados dentro das suas possibilidades.

Considerações finais

Grandes investidores costumam dizer que o autoconhecimento é algo importante para um investidor, seja jovem ou experiente. Dessa forma, nada mais essencial para um investidor iniciante do que traçar o seu perfil de investidor.

Dessa forma, é importante responder ao suitability de forma precisa e entendendo quais as implicações que respostas que não reflitam a realidade podem gerar. Um perfil de investidor bem claro é o primeiro passo para montar uma boa carteira de investimentos e com o tempo aprimorá-la cada vez mais.

E você, consegue imaginar qual seja o seu Perfil de Investidor (Suitability)? Já fez a sua análise com um Assessor de Investimentos?

Por James Grenfell (Green)

Desde os 18 anos de idade vem trabalhando no meio de investidores na Bolsa de Valores, e com isso adquiriu muito conhecimento com a convivência. Hoje James Green tem 32 anos, é investidor, colunista em portais econômicos e possui seu próprio canal no YouTube, onde passa seu conhecimento para o máximo de pessoas possível. INSTAGRAM: @jamesgreenoriginal FACEBOOK: @jamesgreenoficial YOUTUBE: /jamesgreenoriginal

Posts Relacionados

Lucros das empresas devem crescer 180% no 2º tri, comenta Santander

Por James Grenfell (Green)

Braskem: Exportações de resinas recuam 46% no 2º trimestre

Por James Grenfell (Green)

Goldman Sachs e magnata da Rússia apostam em tecnologia educacional

Por James Grenfell (Green)

Comentários

2 respostas para “Suitability: quais os tipos de perfil de investidor”

  1. […] ou seja, o assessor de investimento irá mapear o seu perfil a partir do preenchimento de um suitability e montar uma proposta de carteira de investimentos para o […]

  2. […] e possuem uma estabilidade razoável. Nesse sentido, esses ativos se encaixam nos mais variados perfis de investidor dentro do mercado, sendo sugerido inclusive para investidores que são avessos ao […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *